TAI CHI CHUAN

O Tai Chi Chuan (ou Taijiquan) – denominado por alguns de “o punho da cumeeira suprema” e por outros de “a arte do punho supremo” – faz parte do conjunto de estilos internos das artes marciais chinesas, denominado Nei Jia (內家).  Nessa arte marcial chinesa, o praticante aprende conceitos taoístas, tais como referentes ao Yin e Yang (陰陽); a teoria dos cinco elementos, denominada de Wu Xing (五行); práticas respiratórias, como o Chi Kung ou Qi Gong (氣功); conhecimentos sobre Medicina Tradicional Chinesa ou Zhong Yao Xue (中藥學), dentre outras coisas. Além desses componentes, o Tai Chi Chuan também possui um trabalho interno (executado de modo a parecer com um tipo de meditação dinâmica, ou seja, praticar um tipo diferente de meditação – por meio de movimentos suaves e contínuos) que o praticante deverá sempre aprimorar, com o decorrer de muitos anos de treinamento a fio. Dessa forma, o indivíduo que praticar o Tai Chi Chuan por toda a vida, além de promover boa saúde, poderá desenvolver também tranquilidade e equilíbrio interno.

Na China, existem cinco estilos tradicionais de Tai Chi Chuan e basicamente cada um desses estilos recebeu o nome da respectiva família, do qual se originou. Esses estilos tradicionais são: i) o estilo Chen (陳氏); ii) o estilo Yang (楊氏); iii) o estilo Wu (吳氏); iv) o estilo Wu-Hao (武氏) e o estilo Sun (孫氏). Embora esses estilos tenham muitos pontos em comum na teoria de cada um deles, a abordagem prática do treinamento, no entanto, possui diferenças que os tornam peculiares. Atualmente existem dezenas de novos estilos dessa arte marcial que são derivados das cinco famílias tradicionais chinesas de Tai Chi Chuan e, alguns desses estilos (ainda que oriundos de uma dessas cinco famílias tradicionais) desenvolveram – com o passar do tempo – características próprias, passando a ser classificados, inclusive, como um estilo distinto – como é o caso do “Zhaobao Tai Chi Chuan” (considerado uma “arte marcial prima” do estilo Chen).

Quanto à origem dessa arte marcial, existe uma versão fictícia (lenda) e a uma versão verídica (ou seja, com registros históricos comprovando-a). Na primeira versão, credita-se a origem do Tai Chi Chuan ao lendário monge taoísta chinês Zhang San Feng (張三豐), o qual teria formulado posturas básicas e essenciais que serviram para a prática dessa arte marcial, após presenciar um confronto entre uma ave (grou) e uma cobra. Na segunda versão, a real origem do Tai Chi Chuan está associada ao general Chen Wang Ting (陳王廷 ), natural da vila de Chen Jia Gou – considerada por muitos como o “berço do Tai Chi Chuan” – e localizada na província de Henan. O referido general teria desenvolvido essa arte marcial, agregando para a já existente arte marcial praticada pela sua família – os Chen – durante gerações, alguns conhecimentos extras: técnicas militares e armas de combate (sabre, espada reta, bastão, lança, alabarda e Guan Dao). Posteriormente, acrescentou também exercícios específicos para complementar o conhecimento marcial que este já tinha: desenvolveu uma Forma (Taolu) longa de 108 movimentos, além de diferentes exercícios de “empurrar as mãos” ou Tui Shou (推手).

O general Chen Wan Ting, pertencente à nona geração de sua família, criou então a famosa arte marcial que incluiria o nome da sua família – o Tai Chi Chuan, estilo Chen. Nesse estilo, são adotadas posturas mais baixas (que deverão fortalecer bastante a musculatura do membros inferiores do praticante); o indivíduo expõe o lado mais marcial dos movimentos desse estilo, em comparação aos demais estilos de Tai Chi Chuan; o praticante exercita bastante o “Faat Jing” ou Fajing”(em chinês tradicional é escrito: 發勁) – tradicionalmente, os praticantes desse estilo combinam movimentos curtos e lentos das Formas, com “explosão de energia”. Às vezes, o fazem também com movimentos rápidos nas Formas e nos exercícios. As Formas que compõem o estilo Chen são: Lao Jia Yi Lu (老架一路), Lao Jia Er Lu (老架二路), Xiao Jia Yi Lu (小架一路), Xiao Jia Er Lu (小架二路), Xin Jia Yi Lu (新架一路) e Xin jia Er Lu (新架二路). Dentre algumas características presentes na prática do Tai Chi Chuan, estilo Chen, oito características essenciais estão descritas abaixo:

  1. Deve-se treinar mente e energia, com a prática;
  2. Corpo e membros precisam estar distendidos o máximo possível, para serem contraídos com mais facilidade;
  3. A espiralação dos movimentos é deve ser tida como a essência dessa arte marcial, cuja força produzida é conhecida como “Chan Si jing”;
  4. Quando o praticante se movimenta, tudo se move – o corpo, a mente e o fluxo de energia;
  5. A movimentação das Formas são contínuas e sem interrupções;
  6. No início, é preciso ser flexível, mas posteriormente é preciso ser firme e forte também. Ser flexível e ser firme são qualidades necessárias para a prática, conforme a movimentação;
  7. Com o corpo ereto e equilibrado, os membros (superiores e inferiores) do praticante precisam estar coordenados durante as movimentações;
  8. A prática – das Formas e exercícios – deve ser iniciada com movimentos lentos, para posteriormente (após meses de treinos) aumentar a velocidade.

 

No Instituto Han de Cultura Chinesa (IHCC), o Tai Chi Chuan praticado segue as tradições do estilo Chen. O Shifu Marco Mourão é praticante desse estilo e também é membro filiado à WCTA-Br (World Chen XiaoWang Taijiquan Association – Brazil) que é uma instituição formalmente autorizada pela Escola principal de Chen Jia Gou, na China, sob o comando do Grão-Mestre Chen XiaoWang. A WCTA-Br participa da organização e da orientação de treinamentos, seminários, exames e retiros realizados no Brasil, principalmente sob o comando do Mestre Jan Silberstorff. O referido Mestre, além de conduzir os seminários anuais no Brasil e em outros países, também supervisiona a qualidade técnica da Associação e regularmente faz exames com os professores e instrutores filiados da WCTA-Br.

Estátua do general Chen Wang Ting, o criador do estilo Chen de Tai Chi Chuan. A estátua está localizada em Chen Jia Gou, na província de Henan, China

Estátua do general Chen Wang Ting, o criador do estilo Chen de Tai Chi Chuan. A estátua está localizada em Chen Jia Gou, na província de Henan, China